quinta-feira, 14 de junho de 2018

O braço marítimo do GAM Ten PM Antunes

No Jornal o Globo de hoje, 13/6/18, uma pagina inteira ( 6), é reservada para questionar de quem é a responsabilidade da segurança da Baia de Guanabara.
Na chamada da primeira página verruma : " Autoridades divergem sobre a quem cabe a segurança na Baia de Guanabara".
Na dita pagina 6, encontra-se : " Jogo de empurra na Baía/ Bandidos são presos com armas ( de guerra) em barcos; autoridades não se entendem sobre a quem cabe policiamento".
Logo abaixo o articulador/repórter registra o posicionamento de cada Órgão:

1. Gabinete de Intervenção - " ...o patrulhamento é de responsabilidade de órgãos federais".

2. Marinha do Brasil - ".... As atribuições e competências da autoridade marítima brasileira se referem , exclusivamente, à segurança da navegação , à salvaguarda da vida humana no mar e à prevenção da poluição ambiental , provocada por embarcações". E ainda " é de competência dos órgãos de segurança pública o combate ao tráfico de drogas , assim como a segurança das pessoas e dos bens patrimoniais nas orlas das praias".

3. Policia Federal- " ... realiza patrulhamento preventivo por meio do Núcleo de Policia Marítima da PF, entre outros órgãos para inibir praticas ilegais e apoiar investigações criminais de suas delegacias , responsáveis pelo combate ao tráfico internacional de armas e de drogas".

4. Polícia Militar- " o Grupamento Aeromóvel (GAM) deixou de ter o policiamento marítimo em sua estrutura desde 2012. O GAM realiza exclusivamente atividades aéreas de segurança pública . O Comando de Policiamento Ambiental ( Cpam) atua na Baia de Guanabara somente na parte ambiental".

É aí que o javali torce o rabo.
Todos tem razão, mas ao mesmo tempo,  também ninguém teria razão.

Todos tem razão por que cada Instituição está defendendo sua imagem perante a opinião publica. É seu dever.

Mas, intuo, que por outro lado , ninguém  teria  razão , porque todos  sabem, há  muitos e muitos anos, como é em qualquer zona portuária  do mundo,  que a Baia de Guanabara é uma  enorme  porta aberta para suprimento diuturno do oxigênio mortal da criminalidade violenta no e do  Estado do Rio de Janeiro. Este oxigênio chama-se toneladas de Cocaína, Maconha e outros, bem como partidas absurdas de Fuzis e Granadas de guerra.

Desconhecer isso ou ignorar, talvez seja até´compreensível ( não perdoável ), por parte dos outros Órgãos citados, Mas por parte da bicentenária PM de Vidigal e Castrioto,   seria totalmente incompreensível e absolutamente imperdoável.  Isso  em razão de um doloroso  argumento que bate às nossas portas com regularidade sangrenta .

É que, dos outros Órgãos citados, somente ela, a bicentenária PMERJ,  diariamente , há pelo menos 38 anos ( com o advento do Fuzil e da Granada em nosso TO, na década de 80),   perde carne , sangue e nervos dilacerados por Fuzis e Granadas de guerra,  comprados e contrabandeados com o dinheiro das toneladas de drogas que teimam em invadir nossas fronteiras secas, molhadas, aéreas, portos, aeroportos e estradas federais.

Se tudo o mais perdemos  ou estamos em vias de perder, que pelo menos nos agarremos ao mais forte instinto do ser humano, o da sobrevivência.
Esse sentimento senhores, fez com que o GAM ( Grupamento Aeromarítimo Ten PM  Antunes ,       nossa pequena força armada -Terra, Mar e Ar) fosse criado,  no já longínquo ano de 2001.

Mercê do conhecimento  adquirido no combate permanente ao crime territorial , somando a ele  a copiosa massa de informações que a Baia de Guanabara já  era caminho desguarnecido para o diuturno transporte de drogas e armas, foi criado e implantado o GAM , com seu eficaz e orgulhoso braço marítimo.
Tal historia de forma detalhada , registrando inclusive as ações de seus inumeráveis inimigos institucionais,  encontra-se perpetuada na " Historia do GAM ", em Blog específico.
Este Braço passou a patrulhar de forma agressiva toda área de nossa Baia, com resultados excepcionais.
Inumeráveis prisões e ações mais contundentes abateram-se sobre o tráfico armado, principalmente , nas áreas críticas do " fundo" de São Gonçalo, Maré, Kelson, Dique  e Baixada Fluminense.

Finalmente a Policia fardada chegava àquelas abandonadas áreas. O trafico de drogas e o contrabando de armas de guerra sofreram vários revezes em um conjunto topo tático nunca antes patrulhado.


No ano de 2012 , por razões desconhecidas o GAM foi descaracterizado , através Resolução, contrariando inclusive a hierarquia das leis, perdendo seu braço marítimo.
 O resultado é esse que estamos a ver . Até o impenetrável , inexpugnável e sagrado Bairro da  Urca, deixou de se-lo, como demonstraram as recentes e brilhantes Operações realizadas pela bicentenária  PM e a gloriosa PC.
 A bandidagem violenta da Maré , São Gonçalo, Niterói, Magé,  Caxias, Nova Iguaçu, São J de Meriti, etc, agradecem até hoje. Morreu o implacável Tridente de  Netuno. Mataram os conjuntos de heróis compostos de Lei, Guarnição PM , Lanchas Selva I, II, III, etc.

Senhores, ainda está em tempo, É hora de rever decisões.É nobre. Quanto mais Fuzis de guerra forem retirados das mãos de " bondes"  aquáticos, menos PM mortos.

Enquanto isso, chega-nos noticias que no longínquo Portugal, a GNR ( Guarda Nacional Republicana ), de quem herdamos, em 1809,  nosso modelo de Policia,  através de sua original Guarda Real de Policia de Lisboa , de 1801, acaba de receber a competência de patrulhar os mares portugueses, através de seu "braço marítimo".

Alvíssaras !!!!!! Meditemos.



domingo, 11 de março de 2018

A Historia do Ossário Mor, o Palácio da Caveira do BOPE.

ESCANINHO DE RECORDAÇÕES


1. Primeira Sede

Corria o ano de 1978. Um velho sonho de um idealista Capitão de Policia Militar , Paulo Cezar Amêndola,  finalmente se concretizava.
Através de Proposta oficial do Cap Amêndola , ao então  Cmt Geral da PM, Cel EB Sotero de Menes, fora criado o Nu/COE ( Núcleo da Companhia de Operações Especiais), da Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro.
A principio estrutura minima, a necessitar de profissionalização , a qual veio com a realização do COESP I/78 ( Primeiro Curso de Operações Especiais), do qual muito me orgulho de haver auxiliado o Cap Amêndola no seu planejamento,  bem como atuado exaustivamente como Instrutor de Sobrevivência e Patrulhas Urbana e Rural.
Em breve o efetivo seria composto de Oficiais e Praças , que já traziam suas Manicacas no peito, oriundas de Cursos diversos nas Forças Armadas , Paraquedismo, Guerra na Selva, Comandos Anfibios e outros, bem como dos concludente dos Primeiros COESP/PMERJ.

Havia um pequeno problema no entanto. Não tínhamos Sede.
Foi quando o Cap Amêndola conseguiu por empréstimo , antigos escombros situados próximos a uma pedreira desativada no limite extremo Norte, da Fazenda dos Afonsos , nosso orgulhoso CPAP 31 de Voluntários, na Av Marechal Fontenele, Bairro Marechal Hermes, Zona norte do Rio.
Eram realmente escombros. Onde tinha telhado não tinha parede, onde tinha parede não tinha telhado. Os banheiros eram totalmente improvisados. Por esforços próprios, em menos de uma semana o local já estava habitável.
Lá nos recolhemos prenhe de felicidade profissional. Nós , nossas armas e nossas tralhas. sem nunca esquecer, também juntos, o casal de Jacarés papo amarelo que daria origem a grande família que hoje folgadamente perambula pela área do CFAP e APM, dando inicio  a variadas historias reais e outros tantos mitos urbanos.

Tudo corria bem,  até que durante o desenrolar dos primeiros COESP, algumas cruzinhas brancas  ou não, começaram a surgir em pequenos cemitérios simbólicos improvisados para manter a tradição aprendida nos Cursos que havíamos  intensamente " ralados". Significavam apenas os derrotados que haviam pedido para ir embora.
O dono da casa, o Cmt do CFAP , excelente Cmt de Unidade de Ensino e brilhante profissional de policia, mas peito liso,  desconhecedor dessa nova cultura profissional,  mandou retirar de seu "quintal" os improvisados cemitérios. Cumprimos suas ordens, de tal forma que atendessem aos dois lados. Retiramos de local ostensivo e colocamos em alguns " cafofos"  misteriosos,  que só nós conhecíamos,  nos limites últimos das sagradas terras da Fazenda dos Afonsos.
 Mas não bastou. Começaram a surgir reclamações a respeito do  barulho do improvisado Sino que o aluno desistente tocava de madrugada, das intensas escaramuças ao sons de tiros de festim, para que se pudesse criar o teatro ideal para as Ações no Objetivo nos incontáveis exercícios de Patrulha,  das nuvens sempre robustas de cloroaceto fenona ( gás lacrimogêneo) que insistentemente passaram a dominar qualquer centímetro quadrado da grande área. E como não bastasse,  durante os testes de luta real dos COESP, passou a incomodar também aos donos da casa , a quantidade de sangue que banhava os corpos suados dos Alunos , em razão de seus narizes quebrados e cortes de Facas de Trincheira , além dos gritos por deslocamentos de ombros , tornozelos, cotovelos etc, etc.

Chegou um ultimatum.
Era hora de desocupar a área.

2. Segunda Sede.

Nosso Líder, decidia rápido. VVVaaamoos embora. Éééé  hooojje. Hoje não, aggoorarara!!!!

Em prazo recorde formamos fila logistica indiana e descemos a montanha do CFAP .

Homens, Mesas, Cadeiras, Sacos VO, Redes de Selva, Armamento, Arame farpado, Cordas, Papelada, Barracas, Material de montanhismo, etc , e claro o casal de Jacarés.

Amêndola havia conseguido um pouso temporário, em uma pequena formação vegetal nos fundos da então ESFO. E lá montamos nossas Barracas de Campanha. Ali durante um bom tempo foi o " Lar da Caveira". Posteriormente o Comando conseguiu o empréstimo de algumas salas no Predio da EsfO. A capacidade combativa e instrucional, bem como o moral da Tropa do Nu/COE, mercê  desses percalços , cada vez mais melhoravam.

3. Terceira Sede

Já estávamos no inicio da década de oitenta

Existia no Bairro de Benfica um enorme , icônico e semi destruido prédio público denominado Ponto Zero. Lá, na época de Negrão de Lima, Carlos Lacerda , operava  um organismo de coordenação central de Policia , onde atuavam, Central de Operações , Cadeia Publica, Heliponto de Helicópteros Policiais, etc.

Foi para lá que o Nu/COE foi deslocado. Nessa época ocupavam o mesmo prédio os seguintes organismos: O 16º BPM, cujo Cmt, Cel PM   Manhães,    se mostrou um bom amigo de nossa Unidade.  Posteriormente o 16  foi deslocado para Olaria, e em seu lugar, foi implantado o Nu/22, Núcleo do 22º  BPM, o Serviço de Identificação da PC, o Serviço de Recursos Especiais da PC e a DRFA com sua imensa Carceragem , de cujo piso, vazava interminavelmente dejetos e águas servidas em cima de nosso armamento, aquartelados na sala de baixo pois era o único lugar seguro com trancas e fechaduras.

Era um lugar surreal. nos fundos não havia muro. Em nossos exercícios diários, bastava pular um pequeno curso d'agua e lá íamos nós cantando hope, hope !!! por dentro das  Favelas do Arará e Manguinhos. Nem festim levávamos. Talvez alguns Bastões Policiais. Nunca sofremos qq agressão. Só retornávamos quando o insuportável cheiro de gás oriundo da Refinaria de Manguinhos tornava o local insuportável. Era diferente do CN. Quanto mais ar, vento, brisas procurávamos, mais o gás se fortalecia.

Ali o Nu/COE escreveu páginas operacionais memoráveis. Fica para outro artigo a pérola da Cobra Catarina e o Escalão  Superior da SSP.


4. Quarta Sede.

Já reconhecida oficialmente como Companhia, o Nu/COE viu chegar o momento de ocupar sua quarta  sede . era a virada de oitenta para noventa.

Eis que o impoluto e histórico Castelo do Choque, recebe em suas instalações  o grupamento que já era conhecido como sendo um dos melhores combatentes  urbanos do mundo.
A emoção do BPCHq foi tão grande de receber tais representantes , que , belo dia, uma grande explosão se ouviu em todo Complexo do São Carlos, quando um dos paiós  instalados no interior do Aquartelamento foi pelos  ares.

Foram momentos de glorias. Ali, através do Ten Cel Paulo Cezar "Bichão", e do Cmt Geral Cel PM Manoel Elysio dos Santos Filho,  a Companhia, já Independente, foi promovida a Batalhão.  Virou BOPE ( Batalhão de Operações Policiais Especiais).

Sua saga atingiu o topo. Nu/COE, COE. CIOE, BOPE. Selvvaaa !!!!!!!
Daquela Sede saíram as Operações mais vitoriosas contra a criminalidade violenta, armada com arma de guerra , em nosso Estado.
Ali,  as longas madrugadas forjaram decisões de comando que muito orgulhariam os melhores Manuais de Chefia e Liderança em todos o mundo. Ali , surgiram os primeiros treinamentos reais ( ou teria sido sonho.  Foi sonho), que colocariam o filme "Snipers Americano" no bolso.


Mas não era nosso. O solo continuava sendo emprestado.  Continuávamos hóspedes. Não havia o prazer maior de possuir com " escritura" o metro quadrado no qual colocávamos diuturnamente a sola de nossos coturnos e batíamos com vigor a chapa da soleira de nossos Fuzis. De onde emocionados prestávamos nossas continências ao terreno.

Eis que uma oportunidade surge.


5. Quinta Sede, a Sede Própria.

Assumi o Comando Geral da Corporação em Junho de 2000. Em Julho chegou através do Cel Josias, Secretario de Segurança Publica ( sim, naquela época era Secretaria de Segurança Pública) isto é tinha como missão prover a Segurança de todos, por isso SSP). A partir de 2007 é que se restringiu a Seseg, isto é , apenas Secretaria de Segurança, portanto deixou de ser publica......... Mas vamos ao assunto, A mensagem era que o Governador Antony Garotinho queria falar comigo pessoalmente, e teria que ser no Palácio Laranjeira , onde residia.
A conversas  foi curta. Nas proximidades do portão frontal ele perguntou, Cel, está vendo aquele morro ali ? Sim, eu conheço muito bem Governador é o Tavares Bastos. Já operei ali várias vezes. Pois bem , ele , algumas vezes foi com sua segurança PM caminhar até o alto daquela comunidade. Um dia ele ensimesmou com  o local. Haviam escombros de um grande prédio,  uma obra paralisada  há muitos anos, desde a década de 50. Foi quando após  um sonho,  ele identificou como sendo o da passagem bíblica de Ezequias, onde caveiras e esqueletos brotavam do chão para se constituírem  um grande exercito de combatentes do bem. Como ele admirava muito o BOPE,  e sabia que a Unidade não possuía Sede própria, e havia passado recentemente por uma serie crise uniu  sonho e realidade e entendeu como missão.
A seguir perguntou-me se eu aceitaria  participar também daquela missão, isto é construir sobre aqueles escombros existentes no alto da elevação uma sede nova para o BOPE.
Após narrar para ele  alguns momentos de  minha historia vivida junto ao BOPE desde a sua criação, claro que aceitei o desafio.
A partir dai tudo funcionou. Os recursos foram liberados pelo Governo e nossa " Tropa de Choque de Engenharia " da DGAL  ( Eng Angela e  Eng Mauro),  devidamente capitaneados pelos Cel Maia , DGAL e Montenaro Ch EMG abraçou a causa. Em Dezembro de 2000 , a Sede do Palácio da Caveira foi inaugurada , com muito orgulho e emoção.

É importante registrar que, entre centenas de placas e fotos, que adornam suas paredes e colunas, uma semi escondida e semi secreta, conserva nela as palavras código:


" COM A ETERNA GRATIDÃO A DEUS
    ....E ASSIM NASCEU O QUARTEL DO VALE DOS OSSO SECOS ....."

BOPE, 28 Dez 2000







PALÁCIO DA CAVEIRA


ANTES




INICIO DA OBRA
DURANTE A OBRA

sábado, 24 de fevereiro de 2018

O Sr Kim e a Intervenção

Bom dia Sr Kim, o que houve ? Ainda não são nem cinco horas da manhã , e o Sr já está de pé.

Pesadelos, Gafanhoto, terríveis pesadelos.

Por causa da Intervenção Senhor ? Não Gafanhoto , ainda por causa da Pré- Intervenção !!!!!! Estamos sofrendo muito Gafanhoto, afinal somos Chefes de família, temos filhos, filhas, netos e netas, amigos, vizinhos. E as ruas foram tomadas pelos criminosos  violentos, diuturnamente.      Matam por qq coisa. Que a Intervenção os coloquem em seus devidos lugares, como já  foi. Mas nossa PM tem que ser reconhecida. Se não está pior , é em razão de  seu bicentená
rio acendrado Espirito  de Missão.

Ahhh,  bem !! . Afinal , o que o Sr acha do atual  Quadro de Situação??

Bem, eu acho que pela minha idade e dolorosa experiencia, tenho o direito, alíás,  como já disse em postagem anterior, obrigação,  de fazer algumas observações, quais sejam:

1. A PMERJ foi criada há 209 anos, portanto não é fruto de nenhuma situação extraordinária relativamente recente, como bem gostam de divulgar arautos de ideologias utópicas.
     É portanto a Instituição mais antiga do Cone Sul, pelo menos com " Certidão de Nascimento " a exercer o papel social de Preservação da Ordem Pública , Segurança e Tranquilidade Pública do Povo brasileiro:

2. Anteriormente comandada por Militares ilustres, entre outros, como o inigualável  Duque de Caxias, por sete anos, Hermes da Fonseca, Marechal e Presidente da Republica, General João José Pessoa, introdutor do conceito moderno da capacitação do Homem Policial, Marechal Odilio Deny, que nos legou grande parte de nosso Sistema de Saúde, Brigadeiro Castrioto, Cmt de sua Co -Irmã a PMRJ, do antigo Estado do Rio de Janeiro,  que organizou o 12º Corpo de Voluntários da Patria, enviado  para a Guerra do Paraguai, sua Tropa esperou pacientemente e com dignidade, 174 anos para ter  o direito  de receber a honra de usufruir da essência do brio castrense de ter os seus destinos conduzidos por Comando Próprio;

3. Esta PMERJ está  a suportar durante os últimos  anos o fruto de experiencias irresponsáveis e estapafúrdias de policia proximidadesca e antropologidesca que forçou-a a imobilizar 50 por cento de seu efetivo útil e jovem em um dado território, enquanto centenas e centenas de criminosos  violentos transbordavam para o resto, sim, foi considerado resto,  do Estado do Rio de Janeiro, ao mesmo tempo em que desalinhavam todo o policiamento ostensivo global ,  uma vez que cortaram pela metade o efetivo dos Batalhões responsáveis pelo controle territorial da criminalidade no restante do Estado.  Os princípios comezinhos de planejamento de distribuição de policiamento versus mancha criminal  foram bizonha e dolosamente abandonados. Resultado final foi que, nem as áreas "ocupadas", ficaram sob controle, nem o resto do Estado viu-se seguro tendo em vista a equação perversa de mais bandidos e menos policia. O resultado foi o descontrole total em todo o Estado e consequentemente a presente Intervenção; 

4. Assim como não será esquecido, como demonstração de ausência total de competência profissional, bom senso e liderança , nomear-se   oito Comandantes Gerais, oito Chefes de Estado Maior, oito Chefes de Gabinete,  no espaço de nove anos . Obs- Se uma Empresa Privada fosse teria ido a falência;

5. Também não será  esquecido,  que, se estamos em uma crise atualmente,  durante  nove anos, dos onze, atuais, jorrou dinheiro neste Estado  na área da segurança pública, Muito, mas muito dinheiro. Jogos Panamericanos, Copa do Mundo, Olimpíadas, vinda do Papa, e outras fontes de recursos.E o resultado, falência do sistema de segurança, uma PM a debater-se no fundo do poço, graças ao bom Deus, recusando-se a morrer institucionalmente  e uma  plenamente  justificada Intervenção Federal na área  da  segurança pública. O que não pode é a PM ser responsabilizada  como causa. Muito pelo contrario. Se o Mug azul, esmulambado e abandonado não estivesse diuturnamente a rondar, combater , confrontar e morrer ao longo de todos esses fatídicos anos, não mais existiria o Estado do Rio de Janeiro, como ente federativo independente;

6. E mais,  Gafanhoto, tudo isso passará , como outras  situações que a PM de Vidigal e Castrioto enfrentou ao longo de sua bissecular existencia, cumprindo sua sagrada missão de servir e proteger a ingrata sociedade de nosso Estado, mas uma coisa não passará. Nunca. O sangue derramado de nossos homens lançados à sanha  dos lobos assassinos, sem capacitação coerente com sua missão, sem treinamento, sem armamento atualizado e compatível , sem supervisão, sem viaturas blindadas, enclausurados em conteiners não blindados , humilhados por terem  que pedir permissão a traficantes armados de Fuzis de guerra  para assumirem diariamente seus Postos de Serviço. Isso não passará. Os responsáveis terão que pagar com a liberdade de seus corpos e de suas almas.  É divida eterna.

7. E  finalmente,  temos mazelas internas sim Gafanhoto, e não são poucas. Mas não somos só nós. Problemas como os nossos, existem entranhados em mais de oito milhões de quilometros quadrados de nosso bravo Pais.  Os nossos,  quando a Corregedoria e/ou os Comandantes identificam e provam,  normalmente cabeças são cortadas. Creio, até hoje,  que a grande maioria de nossos Azuis Gendarme é composta de Guerreiros Sociais intemeratos e intimoratos, a nível dos melhores combatentes urbanos do mundo. Então Gafanhoto, por isso,  e por outros méritos , a Rainha das Ruas tem que ser respeitada.  Merece. Sempre foi e sempre será bem mandada . Basta respeitá-la ,  dar-lhe a Missão e um pouquinho , não muito,  de Meios.

Creio que até hoje D João VI se orgulha dela.

Selvvvvaa !!!! ( Ouvi isso em algum lugar Gafanhoto)


sábado, 3 de fevereiro de 2018

Sr Kim Vidioto e os MPSI/ UPP.

De volta Sr Kim Vidioto? Sim Gafanhoto, resolvi dar uma passadinha, mas breve volto para a solidão, o único e melhor estagio de felicidade que um ser humano ( nem tanto) pode e deve alcançar.
Bem, então fale alguma coisa , de preferencia, sobre UPP.
GEPAE? Não mestre, UPP. Mas não é a mesma coisa Gafanhoto?. Bem, é mas não é.
Então,  é como eu digo Gafanhoto,  esse negocio é complicado desde o inicio.  Afinal troca de plaquinha  sempre deixa rastro.

Mas vamos lá:
A primeira e única pergunta que faço é. " A quem interessa o crime??"

 Senão vejamos :

Vantagens do Modelo de Policiamento por Saturação Imobilizada ( MPSI)/ UPP.

1. Proporcionar durante  um curto período de tempo, segurança direta e sensação de segurança a população beneficiada diretamente e indiretamente;

2. Eleger e nomear dezenas de pessoas a cargos eletivos e públicos,  em razão da segurança direta e sensação de segurança passadas a população eleitora  beneficiada diretamente e indiretamente;

3. Provar que se você encher de policia um determinado espaço geográfico , a paz reina e os bandidos somem ( em um primeiro momento);



Desvantagens do Modelo de Policiamento por Saturação Imobilizada ( MPSI)/ UPP.

1. Uma demanda criminosa peculiar, violenta e em permanente expansão como a do ERJ, não pode ser combatida e controlada através de um único programa ou projeto;

2. "Nunca se deve  colocar todos os ovos em uma só ( mesma) cesta";

3. Nunca se deve desprezar o estudo cientifico da mancha criminal. Ela existe e se desloca continuamente ( Efeito Chinelada na Barata). Esse desconhecimento fez com que a criminalidade violenta ( armada de fuzil), que antes se acotovelava em alguns bolsões da Região Metropolitana , se fragmentasse e se  espalhasse em dolorosa diáspora para todo e qualquer "recanto de nosso amado Estado do Rio de Janeiro",  ( por exemplo, Cabo frio, Arraial do Cabo, Búzios, Mangaratiba, Angra dos Reis, Itaboraí, Niterói, São Gonçalo, Baixada Fluminense e outros);

4. Abandonar dolosamente a reposição de efetivo nos Batalhões convencionais, responsáveis pela área territorial de todo o Estado do Rio de Janeiro, de tal forma que seu efetivo existente ao longo do tempo baixasse a menos da metade do efetivo  anterior, ao mesmo tempo que , de acordo com o deslocamento da mancha criminal violenta,  o efetivo de bandidos quadruplicasse nessas novas áreas .
Impossível raciocinar e aceitar  na área de segurança pública com equação mais perversa para o povo local que essa aplicada,  qual seja, anos , após anos, muito mais bandidos e muito menos policia.

5. Provocar pelas medidas acima o desequilíbrio e desalinhamento de todo o Policiamento Ostensivo no Estado do Rio de Janeiro, exaurindo todo o patrulhamento em área de asfalto que antes existia , permitindo que o criminoso violento passasse a exercer  sua principal característica que é o domínio territorial, também   nessas áreas urbanas;

6. Criar e aplicar um modelo de gestão completamente fora do modelo castrense de piramede de comando , no qual Oficiais em inicio de carreira, com parca experiência e nenhum aperfeiçoamento passassem a comandar efetivos a nível de Oficiais  Superiores. Somente isso já seria um tiro de misericórdia nos princípios basilares da Corporação, ou seja os da Hierarquia e Disciplina, bem como a destruição de grande parte dos diplomas legais  que regem a carreira Policial Militar.
Igual método, desta vez através de açodamento e características neófitas foi empregado para planejar a implantação de dezenas e dezenas de UPP, fugindo completamente aos ditames dos Princípios e Métodos de Estado Maior, NGP, DGO, PGP, Bases Doutrinarias para Emprego da PMERJ, Dec Lei 667, R 200, Constituição Federal , etc. Afinal , se a PM levou 208 anos para implantar 40 Batalhões com responsabilidade de área , não foi por acaso.. Enquanto no período de seis ou sete anos, foram implantadas 38 UPP;  

7. Lançar jovens recrutas "à sanha dos lobos assassinos ",  como bem o disse uma familiar de um Policial Militar assassinado ( Imprensa);

8. Lançar a Tropa no terreno,   sem armamento e treinamento adequados  com a realidade do Conjunto Topotatico local e sem sequer observar  as  características bélicas do criminoso do Rio de Janeiro , permanecendo a Tropa  abrigada ( coberta), em provisórios/eternos conteiners não blindados, sem instalações sanitárias compatíveis , fazendo com que gerações  inteiras de PM passassem a trabalhar e conviver em extremas e indignas condições de sobrevivência;

9. Contribuir pelas razões acima, diretamente,  para a morte de Policiais ( Praças , Aspirante e Oficiais) , sem as mínimas condições de defesa;

10. Contribuir para que o brio e o pundonor Policial Militar fossem também  feridos de morte,  uma vez que em diversas áreas de UPP,  o PM mal formado, mal armado , mal equipado, mal supervisionado, mal controlado, mal treinado,  mal abrigado e em flagrante inferior correlação de forças,  passasse a ser figura decorativa , o qual para sobreviver tivesse que se submeter a autorização  direta dos traficantes  locais  até para exercer seu direito de ir e vir para seus postos de trabalho ( Imprensa). No mínimo é colocar a Tropa, dolosamente,  para ouvir diuturnamente o canto da sereia da corrupção;


11. Ter a percepção que a população fluminense  clama, e desesperadamente necessita, diuturnamente de  segurança,  e essa só virá, sabido por todos e todas , (  aliás, com pequenas exceções ),  quando a PM tiver de volta seu efetivo para patrulhar  as Ruas do Rio.;

12. Evidenciar que no inicio do projeto, o planejamento previa vários Órgãos Estaduais e Municipais que seriam implantados junto com a PM, para esquadrinhar o foco social, ficando no entanto comprovado ao longo do tempo que só a citada PM permaneceu no projeto (  aliás como sempre);

13. Ter como saldo final,  que sua aplicação não resolveu o problema da segurança publica no resto do Estado,  tendo em vista o transbordamento de criminosos armados de fuzil que implantaram o terror através de suas  bocas de fumo e de pó onde nunca existiram,  e após um período, deixando nas novas áreas dominadas  seus prepostos mercadores da morte, retornaram  a seus locais  de origem, dominando novamente os territórios,  mesmo com UPP;


Retorno a mesma pergunta Gafanhoto, a quem interessa o crime? Ou afinal, é ou não é um crime , persistir  em um projeto que, ao compararmos as vantagens  e desvantagens, de um superficialíssimo Estudo Técnico,  já há muito tempo, para a Corporação de Vidigal e Castrioto  ( a única que morre, que  diuturnamente rega o solo pátrio com o sangue azul gendarme PM para defender a sociedade) , só praticamente  apresenta desvantagens, levando-se em consideração também que as poucas vantagens já se exauriram no tempo. Se uma Empresa Privada fosse, só este projeto já a teria levado a falência;

 A quem interessa o crime de manter a juventude PM lançada à sanha dos lobos assassinos  e a população como um todo, ao ataque permanente, violentíssimo  e diuturno dos mais variados tipos de criminosos,  por falta de policiamento no asfalto.???


É Gafanhoto, por isso adoro a solidão. Mas estou por ai, pode chamar.

Obs- Dessa vez quem ficou enfurecido e indignado foi Gafanhoto. Saiu correndo para a Terceira Seção do Estado Maior do Convento Castrense da Dimensão Estelar Vidiotiana ( CCDEV), fazer o que , não sei.

sábado, 4 de novembro de 2017

É dever, e não faculdade, o Sr Kim se pronunciar.

O Sr Kim prossegue na luta.

Bom dia, Sr Kim, como vão as coisas?
Terríveis Gafanhoto, terríveis. Já há muito tempo não se respeitava mais os PM, agora, não se respeita mais nem as esposas, viúvas, filhos, filhas e órfãos dos Policias Militares do Estado do Rio de Janeiro.
Profanam os túmulos e a honra de seus maridos com um descaramento a toda prova.
Mas Deus, Gafanhoto , o poderoso Cmt de todos os Exércitos, mais cedo ou mais tarde fará justiça. Enquanto isso , cabe a justiça terrena , amparar as famílias com as ações de DANOS MORAIS até a exaustão física, mental, moral, psicológica e financeira dos detratores.
Cabem ainda algumas observações:
1. Se estiver certa a " Teoria dos Rumores" lançada pelo jornalista Josias de Souza, então, peça a ele para pedir ao Sr Ministro para esbravejar aos quatro cantos do Brasil e do Mundo ( sim , pois hoje, a memoria do Sr Cel PM Teixeira, encontra-se desonrada até o último pedaço de terra do Himalaia e da Patagônia Argentina), a respeito de alguns rumores que correm no Estado do Rio de Janeiro, por exemplo:
a. Onde foram parar as 500 toneladas de vigas roubadas da Perimetral ?
b. Porque a segunda economia estadual do Brasil ( a primeira sempre foi São Paulo e a segunda o Estado do Rio) , foi a falência ?
c. Onde foram parar os recursos oriundos da venda do terreno de nossa Escola Superior de Policia , do nosso 2 º Batalhão, dos quilômetros quadrados perdidos da Fazenda dos Afonsos, dos alugueis de Viaturas Operacionais, por preços nunca vistos, durante dez anos, etc,etc...
d. A quem cabe a culpa pela inundação de fuzis e granadas de guerra contrabandeadas por nossas fronteiras secas , molhadas, aéreas, portos aeroportos, estradas federais, tendo em vista que não existe nos 42.000 km quadrados de nosso Estado, fábricas de AK-47, AR-15, M-16, Sig, Norinco, HK-G3, UZI, Rugger,etc...??
d. Qual o resultado do, Inquérito que apura os milhares, sim milhares de Fuzis AK-47 que teriam entrado pelo Aeroporto Tom Jobim?
e. A quem cabe a culpa pelas toneladas de munição fabricadas no Brasil e que alimentam os Fuzis dos Traficantes? ( Aliás , a teoria de que estaríamos vencendo a guerra por falta de munição inimiga foi derrubada ontem , após 15 horas de tiroteio no Juramento). Haja munição !!!!!
f. E outros rumores , Sr Josias, e muitos outros rumores, que circulam diuturnamente por nossas ruas, becos, coberturas, parques , jardins, praias, montanhas, sambódromos, , shoppings, etc.
2. Como na entrevista com o Jornalista Datena, o sr Ministro dessa vez incluiu também no rol das acusações , a gloriosa Policia Civil do Estado do Rio de Janeiro, aguardemos as reações , tendo em vista que é notório que " Pimenta nos olhos dos outros é refresco de groselha".
3. Finalmente, para hoje, avise ao Senhor Jornalista Merval Moreira que , quem falou que o Ex Governador ( e não seus representantes), o procurou no alto do Complexo do Alemão para pedir apoio politico, foi o Marcinho VP e não o Nem.
Vou parar Gafanhoto, está ficando insuportável111111

A volta do Sr Kim Vidioto

Mestre Kim Vidioto voltou!!!!
Diante de tal crise provocada por hienas histéricas/neófitas e bisonhas. O Sr Kim decidiu suspender seu retiro técnico espiritual e voltar ao combate , pelo menos durante um curto período. O velho Kim reiniciou sua participação com algumas singelas observações:
1. Esqueceram de avisar ao Sr Ministro que Tropa de Elite I e II, são OBRAS DE FICÇÂO, urdidas por cineastas de caráter duvidoso e traidores institucionais pagos a peso de ouro.
Mas que seria perfeitamente lógico buscarmos inspiração para fazermos Estudos de Cenário, Analises de Conjuntura, Estudos de Situação, etc , sobre a Segurança Pública em nosso Estado, nos inspirando nos clássicos : Alice no Pais das Maravilhas, O Massacre da Serra Elétrica, Kojak, A volta do Drácula, Bareta, Ben Hur, Capitão América, Liga da Justiça, Bamby, O Fator Micro Ondas, Pablo Escobar I e II e a construçaõ de seu próprio Presidio com Cinemoteca nova e tudo, O Povo e Crônicas de Narnia, O Grande Golpe, Os Trapaceiros, etc,etc,etc,

2. Como alguém oriundo da simpática mas longínqua Ijuí, no RGS, como o Sr Dep Federal Darcisio Perondi , pode opinar tão categoricamente sobre a brutal realidade da Segurança Publica no Estado do Rio de Janeiro? Seria um génio? Afinal ele poderia ter citado também que o informante e o armeiro do trafico  presos até agora não são dos Quadros da PM;
3. Quanto ganha Zé Ruela, isto é o defenestrado por seus pares na PMSP, Zé Vicente para continuar a dizer besteiras e dar show de incomptência e virulência contra a nossa PMERJ ?
4. A afronta é inédita, Tem que ser enfrentada como tal. Correntes estão a serem puxadas por pernas descarnadas. Talins , chapas de soleiras , sabres comblains, cornetas, estão a serem manipulados com sentimento de indignação e ódio. "Afronta se lava com sangue de herói de gente brava". Seellvvvva !!!!!

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Carta aberta ao Sr Ministro da Justiça.

Exmo Sr Torquato Jardim, DD Ministro da Justiça do Brasil.

Sr Ministro:

1. Sou o Cel PM Wilton Soares Ribeiro, da Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Iniciei minha carreira militar como Soldado do glorioso Exercito Brasileiro, defendendo a democracia nas longínquas terras do Caribe, Republica Dominicana.
Tive a honra de trilhar todos os Postos do Oficialato de minha Corporação,  terminando pela honra máxima  de decidir seus destinos como Chefe do Estado Maior Geral e  Cmt Geral.
Me orgulho de ter sido o primeiro colocado em todos os Cursos realizados em minha Corporação, bem como ter atingido posição de destaque na conclusão do Curso de Guerra na Selva , realizado no antigo COSAC, hoje CIGS/ EB/ Amazonas.
Deixei alguns legados em minha Corporação, o que muito também   me orgulho, como : Ter sido um dos fundadores do BOPE ( Batalhão de Operações Policiais Especiais), e posteriormente seu Comandante,   criação da VBTP/T ( Viatura Blindada de Transporte de Pessoal/Tropa ), conhecida mundialmente como " Caveirão ", criação do GAM ( Grupamento Aeromarítimo), construção do  Palácio da Caveira ( Sede do BOPE), construção do Batalhão da Maré, construção da sede nova do Batalhão de Jacarepaguá ( 18ºBPM), aquisição dos Fuzis AR.15, utilizados até hoje pela Corporação, criação dos GPAE ( Grupamento de Policiamento em Áreas Especiais), posteriormente conhecidos como UPP, bem como muitas outras realizações de Comando.

2.. Inicio minha missiva fazendo a pergunta que todos os seus amigos, auxiliares, funcionários,  colegas de outros Ministérios, superiores, etc , devem estar se fazendo nesse momento: Onde o Sr estava com a cabeça , quando às 4;00 horas da manhã , do dia 31 do corrente ,   fez constar  em anotações do Blog do Jornalista Josias de Souza, do jornal Folha de São Paulo, que o Comando Geral e de Batalhões da PM do Estado do  Rio de Janeiro são sócios do crime organizado? Que o Cel PM Teixeira teria morrido porque estava acumpliciado com o crime organizado ? Isso entre outras e outras aleivosias. 

3. A Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro,   a mais antiga Força de Policia  Ostensiva do Cone Sul, criada por D. João VI  em 1809, não merecia esse torpe e irresponsável tratamento. Ela é composta de homens e mulheres de bem. Muitos deles heróis. Se temos nossas mazelas internas , quaisquer Instituição, seja publica ou privada também as tem. Quando identificamos nossos desviados de comportamento esperado, "cortamos-lhes as cabeças". Sempre foi assim.  Ela constitui a melhor força permanente de combate urbano do Brasil , quiçá da América do Sul. Ela é a última barreira entre a relativa ordem e o caos social a ser em futuro não muito distante, composto por  força destruidora da criminalidade violenta, armada com armas de guerra, que  poderá se abater de forma ainda   mais brutal e impiedosa  sobre  nosso Estado. Destrui-la, a PMERJ,  se  esse  é o vosso desiderato , é crime de lesa-pátria.

4. Seus homens e mulheres, para defender a sociedade fluminense, independente de qualquer classe social,  estão a morrer  como moscas, abatidos pelas balas assassinas oriundas dos Fuzis de Guerra e Granadas, que o Sr , por dever de oficio,  deveria evitar que inundassem nossas fronteiras secas, molhadas, aéreas, portos, aeroportos, estradas federais. Somente neste ano de 2017, até o dia de hoje,  foi atingida  a macabra e covarde cifra de 114 Policias Militares assassinados.

5. Então,  que historia é essa de atacar publicamente a PM do Estado do Rio de Janeiro e seus Oficiais e Praças, sem apresentar fatos concretos? Seu foro privilegiado não lhe dá este direito Sr Ministro. A Casa de Vidigal e Castrioto está profundamente indignada e revoltada com tal irresponsável e  inconsequente  procedimento totalmente desprovido do mínimo  pundonor.

6. Em nome de cada Cmt de Batalhão ou de fração menor, vamos nos defender. Em nome da memória do Cel PM Teixeira, já saudoso Cmt do 3º BPM,  tombado em combate , vamos nos defender. Em nome de cada familiar PM atingido , vamos nos defender. Em nome de cada gota de sangue PM derramada em solo pátrio ,  ao longo de 208 anos de existência servindo e protegendo o povo de nosso Estado do Rio de Janeiro, vamos nos defender . Em nome dos tombados na Guerra do Paraguai e na  Revolta da Armada, vamos nos defender.

7. O Sr conseguiu atingir-nos naquilo que temos mais sagrado em nosso espirito militar. Nossa honra e a memoria honrosa de nossos mortos e feridos em combate. O Sr profanou os túmulos de nossos heróis. O Sr afrontou a sagrada história da Policia Militar.

8. Vamos processá-lo Sr Ministro. A Caserna General Castrioto e o QG de Vidigal vão  leva-lo às barras dos tribunais. Cada Policial Militar do Estado do Rio de Janeiro e seus também sofridos e mártires  familiares vão  interpela-lo  judicialmente para que o Sr prove suas acusações. Essa será nossa defesa.   Este é o nosso dever. Essa é a nossa obrigação institucional.


Cel PM Wilton Soares Ribeiro, foi Cmt Geral da PMERJ