domingo, 5 de abril de 2015

Atenção Nação Treme Terra. Dia 14 de Abril vem ai. Convocação geral pela Sociedade Treme Terra, para a solenidade na Casena General Castrioto. Nada mais justo que republicar artigo que registra pequenina parte de sua gloriosa história. Ás armaaasss VIGILANTES OBREIROS !!!!!

  ESCANINHO DE RECORDAÇÕES

HOMENAGEM A POLICIA MILITAR DO ANTIGO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, A POLICIA TREME TERRA.

VIVA a PM !!!!!!!!!
 
Trabalho apresentado ao Centro de Memória Treme Terra, órgão criado pela Sociedade Treme Terra com objetivo de preservar acervo ligado a história dos Vigilantes Obreiros.
 

 
A quem Niterói deve o Título Oficial de " CIDADE INVICTA" ?????

I. A GLORIOSA POLICIA MILITAR DO ANTIGO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

1. Em 14 de Abril do corrente, a Policia Militar do antigo Estado  Rio de Janeiro, completaria , se na ativa estivesse, 178 anos. Foi criada pelo Governador ( Presidente de Província)   Joaquim José Rodrigues Torres, através da Lei nº 16 de 14 Abril de 1835, com o nome de Guarda Policial da Província do Rio de Janeiro, e sediada na Capital da Província, hoje Niterói.

2. Seu primeiro Comandante Geral foi o Brigadeiro João Nepomuceno Castrioto, então Capitão EB Ajudante de Ordens do General Luis Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, à  época, Ten Cel EB e Comandante Geral da Policia Militar ( Corpo de Guardas Municipais Permanentes ), da Sede do Governo Imperial ( Município Neutro da Corte/ Distrito Federal/ Guanabara, e hoje Município do Rio de Janeiro).
 
 

II. O TREME TERRA E A HISTORIA

1. A PM Treme Terra desempenhou varias missões de importância capital para a Ordem Publica fluminense , a Soberania Nacional e a Consolidação da República. Vejamos alguns momentos de sua trajetória histórica:

1.a. Constituiu em 1865, o 12º  Corpo de Voluntários da Pátria, que escreveu páginas heróicas na Guerra do Paraguai, tendo combatido com coragem e vigor ímpar ( "SEU PISAR FORTE NO TERRENO, SEUS RÁPIDOS E CADENCIADOS DESLOCAMENTOS, BEM COMO AS FEROZES ATITUDES MARCIAIS POR OCASIÃO DOS RECONTROS COM O INIMIGO, FAZIAM A TERRA TREMER, DAÍ O TÍTULO OBTIDO DE 'TREME TERRA' AO LONGO DOS 5 ANOS QUE A GUERRA DUROU"). Foi coroado de glorias nos combates em que participou, tendo sido a primeira Tropa brasileira  a ser condecorada por D. Pedro II, através Decreto Imperial de Janeiro de 1866. Teve atuação destacada nas batalhas de RIACHUELO, TUIUTÍ, CURUZÚ, CURUPAITÍ, HUMAITÁ, AVAÍ, LOMAS VALENTINAS, PIQUICIRÍ, ANGUSTURA E AQUIDABÃ. Ora como 12 º CVP, ora renumerado como 44 º CVP.
 
 
1.b. Parte de Combate do Comandante do 12º Corpo de Voluntários da Pátria ( O Treme Terra), Ten Cel PM João José de Brito, após a vitoriosa Batalha de Curupaití, a qual deu origem a várias condecorações, e onde o 12º teve entre mortos, feridos e extraviados, 83 baixas: 

                                                          PARTE DE COMBATE

" Quartel do 12 Corpo de Voluntários , no Acampamento de Curuzú, 23 de Setembro de 1866.

Ilmo. Sr.- Como V. Ex. presenciou, o Corpo sob meu comando foi ontem o primeiro a avançar sobre as trincheiras inimigas. Transposto o primeiro fosso, prosseguiu com crescente entusiasmo até junto da artilharia paraguaia, onde foi fulminado à queima roupa por continuadas descargas de metralha e fuzilaria. O Alferes José Lopes Ferreira, que conduzia a Bandeira, no momento em que ia cravá-la na trincheira inimiga, teve a mão espedaçada por uma bala. Achando-me a pequena distancia desse lugar, entreguei-a ao Alferes Luis José Garcia , o qual bem como o Sargento Brigada Cândido Mathias de Faria Pardal, que depois a tomou, caíram feridos. Os Oficiais e Praças deste Corpo correram à porfia para junto do Estandarte Nacional, a fim de defendê-lo; o inimigo fez por algum tempo convergir seus fogos sobre aquele ponto, fazendo-nos experimentar grandes perdas.

Os Oficiais e Praças, todos cumpriram dignamente o seu dever. A Bandeira deste Corpo  crivada de balas, ensanguentada e com a haste partida, atesta o denodo e valor do Corpo, que me orgulho em comandar.

.....Este Corpo conta com 83 Praças de Pré fora de combate, entre mortos e extraviados.

Corre-me o dever de fazer especial menção ao Capitão Mandante deste Corpo Domingos Carlos de Sá Miranda, pelo valor e sangue frio com que se conduziu no combate.

Os Capitães Antônio José da Cunha, Joaquim Maria da Conceição, Alferes -Ajudante Antônio Luiz Rodrigues de Araújo, dito Quartel-Mestre José Joaquim Rodrigues de Araújo, Gratulino de Araújo Costa e Henrique Antônio Pinto, são todos dignos de elogios pela coragem e intrepidez que mostraram. As Praças extraviadas, acredito que estejam todas mortas, atenta a celeridade que desenvolveu o inimigo em explorar o campo e as matas próximas do lugar onde se deu o combate.

Deus guarde a V. Sa. Ilmo. Sr. Tenente Coronel Comandante da 2 ª Brigada da Ala esquerda de Infantaria, do 2º Corpo de Exercito em operações contra o Paraguai.

João José de Britto, Tenente Coronel Comandante."


2. A CIDADE DE NITERÓI DEVE, PRINCIPALMENTE À SUA POLICIA MILITAR, O TÍTULO OFICIAL DE " CIDADE INVICTA".

2.a. Graças à PM Treme Terra, do antigo Estado do Rio de Janeiro, a qual foi a PRIMEIRA força de combate, a travar renhido confronto, em terra, no Morro da Armação na Ponta da Areia e na Praia Grande, hoje Praça Araribóia, a comando de seu destemido Comandante Geral o Maj EB Fonseca Ramos, nos dias 6, 7, 8 e 9 de Setembro do ano de 1893, contra os sublevados de parte da Marinha de Guerra ( Almirante Custodio José de Melo), por ocasião da Revolta da Armada, não permitindo o desembarque completo dos anti- republicanos, até que reforços do Exercito e da Policia Militar do Município Neutro da Corte ( Guanabara) aqui chegassem. O objetivo dos revoltosos era implantar neste estratégico rincão pátrio de terras niteroienses, uma Cabeça de Praia a principio, e após, uma Base Militar sólida que proporcionasse aos revoltosos condições de se estabelecerem e se organizarem para atentarem contra a recém implantada República cuja Capital era o vizinho Município Neutro, hoje Município do Rio de Janeiro. Em razão desse ato heróico, a Cidade de Niterói foi condecorada com o honroso Título de " CIDADE INVICTA", o qual, orgulhosamente, ostenta até os dias de hoje.


Importante registrar 3 suportes científicos que ajudam a alicerçar os fatos narrados acima, e que dizem respeito ao então Comandante Geral da PMRJ, Maj Fonseca Ramos:

2.b. O primeiro, pelo reconhecimento da Cidade de Niterói ao seu defensor, ao construir com verba pública, o Mausoléu onde seus restos mortais estão sepultados, no Cemitério do Maruí, no Bairro do Barreto:

" ....o Monumento foi encomendado ao Arquiteto Desidério Strauss e inaugurado solenemente pelo Prefeito Feliciano Sodré e pelo PRESIDENTE DA REPUBLICA, Hermes da Fonseca, em 1911.

Solene e significativo pelo seu simbolismo, consiste numa base em forma de fonte, onde se apoia o busto em bronze de Fonseca Ramos, entre duas piras. Uma coluna partida de granito simboliza a interrupção da existência. Junto dela estiliza-se um castelo, tendo gravadas nas quatro faces as palavras que resumiam as qualidades do homenageado: CALMA, BRIO, CORAGEM, ENERGIA. Uma pirâmide , cuja ponta delgada busca o céu, representa a audácia. Na parte fronteira da base colocou-se um medalhão de bronze com os dizeres: A CIDADE DE NITERÓI A SEU GLORIOSO DEFENSOR, GENERAL FONSECA RAMOS. 29.7. 1911......."




2.c. O segundo, através do reconhecimento da República ao conceder-lhe local de honra no monumento construído na Praça da Cinelândia, em homenagem ao General Floriano Peixoto, consolidador da República, sitio histórico de visitação pública até os dias de hoje:

"....o Monumento foi levantado na praça ajardinada e fronteira à Biblioteca Nacional, representando uma apoteose à Nacionalidade .......................................................................................
.........nas quatro faces do toro agulhento, de granito nacional, estão embutidos baixos-relevos de mármore branco, representando os elementos que concorreram para a ação decisiva de Floriano Peixoto na defesa da República : o Exercito, na resistência enérgica do General Gomes Carneiro; a Marinha, na fidelidade do Almirante Gerônimo Gonçalves, Comandante da Esquadra Legal; A POLICIA, PELO GENERAL FONSECA RAMOS, NA REAÇÃO VITORIOSA DE NITERÓI; Júlio de Castilhos e o elemento civil, por um grupo de jovens patriotas ..........."



2.d. E finalmente, vamos encontrar no Congresso Nacional, como representação de todo Povo Brasileiro seu maior reconhecimento em vida, o qual está perpetuado no SUMÁRIO DO DECRETO Nº 213, DE 5 DE DEZEMBRO DE 1894, DO CONGRESSO NACIONAL, QUE PROMOVE EM CIRCUNSTÂNCIAS EXTRAORDINARIAS ( DEFESA DA CIDADE DE NITERÓI), A GENERAL DE BRIGADA, O ENTÃO COMANDANTE GERAL DA PMRJ, MAJ FONSECA RAMOS:

DECRETO Nº 213 DE 5 DE DEZEMBRO DE 1894

Considerando que relevantíssimos foram os serviços prestados em Nicteroy, na defesa das instituições republicanas brasileiras, contra os revoltosos de parte da Armada Nacional , pelo Maj Reformado e General de Brigada Honorário do Exercito, Luiz José da Fonseca Ramos, acentuadamente nos dias 6,7,8, e 9 de Setembro de 1893 e 9 de Fevereiro de 1894, opondo tenaz e heróica resistência à ocupação da Cidade por aqueles , tendo às suas ordens nos PRIMEIROS DIAS, APENAS 78 PRAÇAS DE POLICIA ESTADUAL, armados a COMBLAIN, mal municiados, estando entretanto, os revoltosos armados a KROPACHETK, apoiados fortemente pela ARTILHARIA DOS NAVIOS DE GUERRA;

Considerando.............................................

Considerando que Nicteroy,- objetivo almejado da revolta e CUJA POSSE SERIA PARA ESTA ( REVOLTA) A POSSE DO PAIZ,- chave da defesa da Republica , centro das simpatias por aquela, se não tem nos PRIMEIROS MOMENTOS como seu defensor O GLORIOSO GENERAL FONSECA RAMOS ( Obs- então Comandante Geral da Policia Militar Treme Terra), difícil é imaginar O QUE SERIA HOJE DO BRASIL, DE SUA UNIDADE;

Considerando................................................................



Art 1º- É considerada no Posto de General de Brigada a reforma do Maj e General Honorário do Exercito, Luiz José da Fonseca Ramos, com todas as vantagens desse Posto, como se efetivo fosse.

Art 2º Revogam-se as disposições em contrario.

Sala das Sessões , 5 de Dezembro de 1894, Gabriel Salgado dos Santos, Thomaz Cavaicarui, Ovídio Abrantes, Antônio de Siqueira.


III. FOTOGRAFIAS DE SALVADOS HISTÓRICOS.

2 comentários:

  1. É UM ORGULHO PERTENCER A ESTA CORPORAÇÃO.ONDE SERVI COM AFINCO, POR 33 ANOS DA MINHA VIDA. HOJE SINTO UMA TRISTEZA AO VER NOS NOTICIÁRIOS,E POR TER UM GOVERNO CORRUPTO,QUE POR INCOMPETÊNCIA,LEVAR O ESTADO A ESSE LAMAÇAL,NÓS COMBATENTE URBANO QUE SOMOS NÃO PODEMOS NEM USUFRUIR DOS NOSSOS PROVENTOS E FAZER DELE O QUE QUISERMOS. TIRANDO O MÉRITO CONCEDIDO,POR PURA GANANCIA,E,INCOMPETÊNCIA.FICA AQUI REGISTRADO MINHA INDIGNAÇÃO.

    ResponderExcluir
  2. Caro Paulo, não perca a fé, tudo caminhará para melhores momentos em nossa Corporação. Confiemos em nossos Chefes militares. Obrigado pela intervenção.
    Cel Wilton

    ResponderExcluir